Enquete: PL 832/2019

Resultado parcial

Opção Quantidade de pessoas que responderam Percentual
Concordo totalmente 8.451 37%
Concordo na maior parte 305 1%
Estou indeciso 44 0%
Discordo na maior parte 208 1%
Discordo totalmente 13.808 61%

O que foi dito

Pontos Positivos

Pontos positivos enviados por outras pessoas.

1027 enviados até agora
  • Juramos defender a Justiça e quando saímos da graduação somos os primeiros injustiçados . O Exame da Ordem não atesta capacidade caso contrário não ocorreriam ilegalidades.

    Enviado por Ramille Martins Sant'Anna
  • Não existe ponto positivo em acabar com o exame da ordem. Precisamos de profissionais capacitados e qualificados. Todos que estudam e se dedicam passam sem problemas.

    Enviado por Soraya
  • Liberdade para trabalhar já que médicos que não fazem nenhum tipo de exame e com responsabilidades bem maiores que é a vida.

    Enviado por Ju Mendes
  • O exame da ordem não mede conhecimento algum!!!

    Enviado por Simone de Oliveira
  • Muitos pais de família estarão no mercado de trabalho, que vença o melhor, não tem essa de prova que qualifica

    Enviado por Welma Alves

Pontos Negativos

Pontos negativos enviados por outras pessoas.

1201 enviados até agora
  • Superlota o mercado sem uma triagem técnica mínima que diminua a qualidade ruim dos operadores do Direito.

    Enviado por Cláudio Pereira de Araújo
  • O Exame da Ordem não é nada mais do que um bacharel em Direito conseguir fazer uma petição e quatro consultas sem uso de modelos e de internet. Se a pessoa não consegue fazer esse mínimo, não pode ser Advogado.

    Enviado por Livio Silva
  • Haverá muitos advogados despreparados atuando no mundo jurídico e o fim do exame da OAB será um retrocesso para o país.

    Enviado por Rodson Rafael
  • o PL. Não possui nenhum ponto positivo, só pontos negativos. A prova da Ordem exige, apenas, o que cada aluno de Direito já deveria saber com a formação.

    Enviado por Wilker Ataides
  • deveria ser para todas as outras profissões

    Enviado por Airton Jorge de Castro Veloso
Política de uso