Enquete: PEC 410/2018

Resultado final

Opção Quantidade de pessoas que responderam Percentual
Concordo totalmente 790 86%
Concordo na maior parte 21 2%
Estou indeciso 1 0%
Discordo na maior parte 8 1%
Discordo totalmente 98 11%

O que foi dito

Pontos Positivos

Pontos positivos enviados por outras pessoas.

132 enviados até agora
  • Aumenta segurança e impede os ricos de ficar fazendo recurso até a sentença prescrever!

    Enviado por Miguel Silva
  • As instâncias de primeiro e segundo grau são formadas por Juízes concursados, capazes. O STF é formado por indicação política. Não se deve confiar em decisões de magistrados colocados no poder por identificação político-ideológica.

    Enviado por João Carlos Pereira
  • Tirar bandidos de alta periculosidade e corruptos do convívio com a sociedade!

    Enviado por Luciano Oliveira
  • Justiça no Brasil precisa ter mais celeridade.

    Enviado por Alexandre Silveira
  • No Brasil quem tem o poder de contratar bons advogados ou poderosos advogados nunca irá preso. crimes prescrevem para os ricos e os pobres são presos! tem que acabar com essa industria. foi condenado prisão para ele depois que recorra preso para aprender não cair no crime!

    Enviado por João Carlos Gonçalves

Pontos Negativos

Pontos negativos enviados por outras pessoas.

32 enviados até agora
  • Querem liberar bandidos e corruptos. O unico motivo da existencia desse debate ja sabemos qual é, ativismo juridico em favor de lula e toda a esquerda que defende bandidos corruptos. Não queremos mais impunidade, chega. #REFERENDO2INSTANCIA #REFERENDO2INSTANCIA

    Enviado por Alex Klen
  • Não vejo pontos negativos nessa proposta.

    Enviado por Melissa Misfeldt
  • Não vejo pontos negativos nessa PEC

    Enviado por Diego de Lima
  • É clausula pétrea

    Enviado por Clarice Speranza
  • deve se abster de qualquer julgamento prévio, pois uma vez que cabe recursos ao réu, o mesmo se resguarda de todos os seus direitos constitucionais, seguindo o artigo 57 da constituição federal.

    Enviado por David Mitsu Kawato
Política de uso