Enquete da PEC 215/2000

Integrantes da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia estarão na tarde de hoje, a partir das 14 horas, em missão oficial na região de Mato Castelhano (RS), com o objetivo de verificar a situação de famílias que poderão ser expulsas de suas propriedades em razão da demarcação de terras indígenas. O presidente da comissão, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), afirmou que cerca de 250 famílias poderão ser expulsas de suas propriedades. “A saída dessas famílias, algumas morando há mais de 100 anos na região, irá ocasionar um impacto social muito grande no município, que é essencialmente agrícola”, disse Goergen. Falta de transparência Segundo o deputado, os agricultores querem mais transparência no processo de demarcação de terras indígenas realizado pela Fundação Nacional do Índio (Funai). “A Funai reivindica aproximadamente 3,55 mil hectares no município, sendo que pelo menos 2/3 desta área são de terras produtivas.” Jerônimo Goergen afirma ainda que as famílias de agricultores foram surpreendidas com a chegada de policias federais armados com submetralhadoras, fazendo a escolta de funcionários da Funai que cadastravam as propriedades rurais. “Essa ação policialesca é vista como um terrorismo psicológico”, criticou.